Vídeo Aula de Português

If you have difficulties with the Portuguese language, o curso Flávia Rita will help you. See some Portuguese tips and enroll in the course.

Knowing how to apply the correct rules of Portuguese is a knowledge that, unfortunately, not everyone can. And therefore, studying and understanding the correct norms of the Portuguese language puts you in front. Be it in a competition test, job interview, writing texts in selection processes. And even in job promotion at the company you already work for. So Flávia Rita can help you understand and master this language.
On the Flavia Rita website (www.flaviarita.com) you can find various options of Portuguese Language courses. For sure you will find what best suits your goals.

Which form is correct: under or under? If you are in doubt we will help you
Keep following this article and discover the difference between these two terms.
Under or under?
Both below and below are correct forms of writing! However, they have different meanings and meanings.
Let’s understand a little better about how to use it in the right way, according to the educated standard of the Portuguese language.
Under
The term below, written all together, is classified as a place adverb. Thus, it should be used to refer to someone or something who is in an inferior or vertically inferior position in the physical sense of the word.
Such as under the table; under the chair; under the couch; etc.
Under
The term, written separately, can be used when the word “down” is classified as an adjective or when there is a relationship with its antonym, “up”.
Such as low level or bottom up.

Studying with the melhor professor de português is a breeze, right?

Now you understand the difference between the words below and below? We hope that with our tips you have better understood the content and have been able to do the exercises we propose.

Have you considered taking a course through a vídeo aula de português? Take the opportunity and get started today!
With Flavia Rita’s Portuguese course your difficulties with Portuguese will end. Enroll now! Visit www.flaviarita.com and conquer many opportunities in your career.

Curso de crochê online

Curso de crochê online

Para fazer esse tipo de artesanato é preciso usar agulhas especificas, com a utilização delas vai conseguir entrelaçar os barbantes de diversas maneiras e assim se da origem a tipos diferentes de pontos e consequentemente, também de produtos. Mas para conseguir fazer cada projeto com perfeição e inovar em suas criações fazer um curso vai ser essencial.

Fazer um curso de crochê online pode ser ótimo, pois vai ter um bom passa tempo ou como fonte de renda. Os produtos de crochê mais comuns são tapetes, boinas, cachecol, meias, mantas, blusas, saídas de praia, biquínis e jogos de banheiro. Todos com variações de cores.

Aprendendo crochê com Curso Edinir Crochê

Esse é um site totalmente direcionado para o artesanato em crochê. Com o tempo e muito estudo vai conseguir desenvolver todo o tipo de acessórios, peças de roupas para adultos, peças para crianças e se quiser fazer peças mais diferenciadas pode desenvolver ate para animais. Todo o curso é em vídeo.

Você irá aprender:

  • flor de crochê passo a passo
  • como fazer flor de crochê
  • bicos de crochê simples para iniciantes
  • tudo de crochê
  • bico de crochê
  • tapete de crochê
  • sapatinhos de crochê

Portanto, fazer um curso de crochê online com certeza vai agregar muito para você, pois vai ter acesso a técnicas que normalmente não estão disponíveis na internet. Vai desenvolver acessórios mais elegantes e com um acabamento mais estilo.

Será mostrado em detalhes como fazer cada ponto e desenvolver projetos de crochê.

Índios brasileiros

Historiadores afirmam que antes da chegada dos europeus à América havia aproximadamente 100 milhões de índios no continente. Só em território brasileiro, esse número chegava 5 milhões de nativos, aproximadamente.

Estes índios brasileiros estavam divididos em tribos, de acordo com o tronco linguístico ao qual pertenciam: tupi-guaranis (região do litoral), macro-jê ou tapuias (região do Planalto Central), aruaques ou aruak (Amazônia) e caraíbas ou karib (Amazônia).

Atualmente, calcula-se que apenas 800 mil índios ocupam o território brasileiro, principalmente em reservas indígenas demarcadas e protegidas pelo governo. São cerca de 305 etnias indígenas e 274 línguas. Porém, muitas delas não vivem mais como antes da chegada dos portugueses. O contato com o homem branco fez com que muitas tribos perdessem sua identidade cultural.

Tribo Xingu

A sociedade indígena na época da chegada dos portugueses

O primeiro contato entre índios e portugueses em 1500 foi de muita estranheza para ambas as partes. As duas culturas eram muito diferentes e pertenciam a mundos completamente distintos. Sabemos muito sobre os índios que viviam naquela época, graças a Carta de Pero Vaz de Caminha (escrivão da expedição de Pedro Álvares Cabral) e também aos documentos deixados pelos padres jesuítas.

Os indígenas que habitavam o Brasil em 1500 viviam da caça, da pesca e da agricultura de milho, amendoim, feijão, abóbora, bata-doce e principalmente mandioca. Esta agricultura era praticada de forma bem rudimentar, pois utilizavam a técnica da coivara (derrubada de mata e queimada para limpar o solo para o plantio).

Os índios domesticavam animais de pequeno porte como, por exemplo, porco do mato e capivara. Não conheciam o cavalo, o boi e a galinha. Na Carta de Caminha é relatado que os índios se espantaram ao entrar em contato pela primeira vez com uma galinha.

As tribos indígenas possuíam uma relação baseada em regras sociais, políticas e religiosas. O contato entre as tribos acontecia em momentos de guerras, casamentos, cerimônias de enterro e também no momento de estabelecer alianças contra um inimigo comum.

Os índios faziam objetos utilizando as matérias-primas da natureza. Vale lembrar que índio respeita muito o meio ambiente, retirando dele somente o necessário para a sua sobrevivência. Desta madeira, construíam canoas, arcos e flechas e suas habitações (oca). A palha era utilizada para fazer cestos, esteiras, redes e outros objetos. A cerâmica também era muito utilizada para fazer potes, panelas e utensílios domésticos em geral. Penas e peles de animais serviam para fazer roupas ou enfeites para as cerimônias das tribos. O urucum era muito usado para fazer pinturas no corpo.